8 Coisas que todos deveriam saber sobre a saúde do coração

BLOG:
8 COISAS QUE TODOS DEVERIAM SABER SOBRE A SAÚDE DO CORAÇÃO.

As doenças cardiovasculares não discriminam idades nem raças, inclusive se tornam uma das causas principais de morte no mundo tanto para mulheres quanto para homens, representando mais de 17,6 milhões de mortes por ano em 2016. Se desejar conhecer mais informação sobre as doenças cardiovasculares, clique aqui.

O que fazer para cuidar do seu coração?

Segundo a Dra. Giardina, professora de medicina do Colégio de Médicos e Cirurgiões de Vagelos, da Universidade de Columbia, explica que “Há mitos associados à dieta diária e uma confusão entorno aos alimentos, à atividade física e o seu coração”. Pois bem, a fórmula é mais simples do que parece: uma dieta rica em nutrientes e atividade física manterá o seu coração sadio.

A Dra. Giardina nos apresenta 8 dicas nutricionais para cuidar e manter sadio o nosso coração:

  1. Pegue um prato e divida-o em três partes; cada uma deve ter uma cor diferente. Tente substituir os alimentos de cor branca, como a batata, o arroz e as massas, por alimentos com cores vivas, como, por exemplo, pimentões, beringelas, beterrabas ou saladas. Inclusive os carboidratos de trigo devem ser limitados. O seu foco deve ser sempre a cor dos alimentos.
  1. As porções são importantes. Muitos não entendem qual é o tamanho adequado de uma porção. Para o queijo, o tamanho da porção deveria ser de dois dados, e meia xícara de verduras é o ideal para qualquer refeição.
  1. A Associação Americana do Coração recomenda comer oito ou mais porções de frutas e verduras todos os dias; um adulto médio deve consumir 4 ½ xícaras por dia. Limite a sua ingestão de carboidratos; por exemplo, uma porção de massa deve ser aproximadamente do tamanho de um disco de hockey.
  1. Fazer exercício é importante e mais fácil do que pensa. Não há necessidade de ficar duas ou três horas na academia; com 30 minutos diários na esteira será suficiente.
  1. A importância do sono: há evidências de que um sono inadequado e ineficiente está associado a fatores de risco cardiovascular adversos, como obesidade, pressão arterial alta e diabetes tipo 2. Todas as anteriores são causas importantes associadas a doenças do coração.
  1. Não coma por comer, esteja consciente do seu processo alimentício, diminua a velocidade e as distrações ao se alimentar, não coma, ceie. Quando ceia você é consciente do que está oferecendo ao seu corpo; separe tempo e perceba quando está satisfeito.
  1. Se mora sozinho ou trabalha muito, não se preocupe, pegue uma hora do seu dia no final de semana e prepare o que precisa para a semana, assim não terá a tentação de pedir comida pronta e fazer mal ao seu organismo.

Siga estes 8 passos para cuidar da saúde do seu coração.

Se deseja conhecer mais sobre doenças cardiovasculares, clique aqui..


5 Razões pelas quais as mulheres deveriam se preocupar com a saúde do seu coração

BLOG:
5 RAZÕES PELAS QUAIS AS MULHERES DEVERIAM SE PREOCUPAR COM A SAÚDE DO SEU CORAÇÃO

De acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde de 2004, a doença cardiovascular ocasionou, no mundo, 32% das mortes em mulheres vs. 27% em homens. Estima-se que uma a cada duas mulheres morrerá por doença cardiovascular ou cerebrovascular, em comparação com uma de cada 25 mulheres que o fará por câncer de mama.

Diferentemente dos homens, os quais a insuficiência cardíaca também ataca, as mulheres têm mais probabilidades de experimentar sintomas de sofrer da doença, como a pré-eclâmpsia, eclampsia, diabetes gestacional, enxaqueca com aura, menopausa de início precoce e doenças autoimunes. Se desejar saber mais sobre doenças cardiovasculares, clique aqui..

Esta epidemia global da doença cardiovascular não foi resultado do acaso, mas da mudança de hábitos e estilos de vida que favorecem o surgimento de fatores de risco causadores da doença.

As mulheres precisam se informar e entender a importância da saúde do seu coração, por isso compartilharemos algumas razões que nos são oferecidas pela Dra. Holly Anderson, diretora de educação e divulgação do Instituto do Coração Ronald O. Perelman, em Nova York, e a Dra. Jennifer Haythe, cardiologista especializada em saúde cardíaca durante a gravidez, do Centro de Atendimento Cardíaco Avançado na Universidade de Columbia Irving Medical Center:

  1. As mulheres estão menos dispostas a chamar o serviço de emergência quando pensam que podem estar experimentando sintomas de ataque cardíaco.
  1. A doença cardiovascular complica até 4 por cento das gravidezes, e esse número tem aumentado. A pré-eclâmpsia é um preditor independente do desenvolvimento de uma doença cardiovascular no futuro. As mulheres que tiveram pré-eclâmpsia devem ter um controle estrito da sua pressão arterial, tirar amostras de glicose em jejum e de colesterol a cada ano.
  1. Os sintomas de ataque cardíaco das mulheres frequentemente são diferentes dos homens. De acordo com a Associação Americana do Coração (American Heart Association), as mulheres podem experimentar dificuldade para respirar, náuseas, palpitações, moléstias na mandíbula ou fatiga avassaladora.
  1. As mulheres têm menos possibilidades de receber RCP (respiração cardiopulmonar em público que os homens, sendo 45% para homens e 39% para as mulheres. Aprender RCP (respiração cardiopulmonar) somente com as mãos pode salvar uma vida.
  1. Depois dos 65 anos, a hipertensão (pressão arterial alta) é mais comum nas mulheres. Faça um exame físico anual e peça ao seu médico que verifique a sua pressão arterial e outros fatores de risco de doença cardiovascular. O Colégio Americano de Cardiologia recomenda um objetivo de pressão arterial de 120/80 ou inferior.

Conheça maior informação sobre as doenças cardiovasculares aqui.